sexta-feira, 18 de março de 2011

Parte 18

       2. Dor ou “Será que vou morrer disso?”: As horas passam aos pouquinhos, as coisas entram no automático, os dias vêm, você já colocou todos os seus pensamentos em ordem alfabética incontáveis vezes e se da conta que não foi só mais uma briga. Acabou! Sua vida vai seguir e aquela pessoa não vai mais estar por perto. E aí sim, começa doer. Um dia dói o dedinho do pé que ele beijava, no outro dói o corpo todo. A cabeça, o peito, o coração. Você fica doente, não consegue dormir, não come direito, só chora e fica ouvindo músicas que por incrível que pareça, sempre combinam perfeitamente com o que você está sentindo. As pessoas se preocupam com você, mas nada te consola, nem te anima. Você passa a ter certeza que nunca vai superar aquilo. Dói, dói, dói!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu pitaco!